Ligações nada perigosas (desengaventando poemas velhos - março de 2008)

Ferreiradrummonisces
A luta corporal da rosa do povo
Quintanacamonadas
A rua dos cataventos desconcertada pelo mundo

E todas as relações vão se desfazendo
Em desconstrução em volta do mundo

São lutas
São arriscadas
São amigas

Em face de todo o desmundo das gramáticas no chão
Vejo o azul de Aires acomodados de um só desejo

A poesia de uma terra, uma única Terra
Pode o mundo fazer-se em mil
Mas todas as relações continuam nada perigosas

Braffabreuses
Cipestres mofados
Marinettiskovisk
De um cubofuturismo arriscado