Ousadia

É pura ousadia
um dia ser poeta-herói
soberano das palavras
ditas e das não-ditas
ou mesmo das atribuídas
a uma voz múltipla
cheia de vazia razão

O ofício já foi vão
Escurrado das repúblicas
queimado em praças públicas
E as vezes repetido aos suspiros

Hoje com a mais-valia
não se sabe ao certo
onde as palavras tem ou não
valor certo e imperioso

Mas é assim
ser poeta
ser herói
ser senhor
e ser pedinte
de letras persuasivas
cheias de vazia razão